#DicaDosAmigos Destinos

Dicas da Nay: organizando-se financeiramente pra voltar de viagem sem dívidas!

Voltei com mais uma post para [email protected] a planejar seu intercâmbio (ou viagem).

Oi pessoinhas!

Hoje vou contar um pouquinho de como me planejei (principalmente financeiramente) e como fiz para voltar de viagem sem dívidas! Ual, curtiu né? Rs

Minha situação antes de pensar em fazer o intercâmbio (1 ano e 6 meses antes da data de viagem):

Mera mortal que trabalhava de segunda a sexta das 9h as 18h e estudava das 19h as 22h30 e aos sábados tinha aulas de inglês das 10h30 as 12h30 – para dar aquele up no inglês. Ou seja, não tinha tempo para nadica de nada e por ainda estar estudando, não estava nadando num rio de dinheiros (hoje, continuo estudando e ainda não nado em dinheiro – haha).

Como eu fiz? Comecei do começo, com calma e realizando um passo de cada vez. E foi assim:

1° passo: Passaporte

Claro que vocês já sabem, porque são pessoinhas mega inteligentes, precisamos ter um passaporte e estar com ele na validade para sairmos do país. Eu ainda não tinha o meu, então a primeira coisa que fiz, 2 anos antes e mesmo sem saber para onde iria , tirei meu passaporte. As instruções e documentos necessários você encontra aqui: http://www.pf.gov.br/servicos-pf/passaporte/requerer-passaporte/requerer-passaporte

2° passo: Visto

Com o passaporte em mãos, tirei o visto de turismo para o EUA, porque mesmo sem um destino escolhido, era para lá que eu queria ir. Fiz tudo sozinha, apenas pesquisando tudo na internet. O passo a passo e o formulário você encontra aqui: https://br.usembassy.gov/pt/vistos/turismo-e-visitante/turismo-e-visitante-2/

3° passo: Decisão do destino e pagamento do programa

Decidi por Los Angeles – CA quando me dei conta da quantidade de coisas diferentes que poderia fazer e o quão perto eu estava de San Diego, Malibu, Vegas e até mesmo San Francisco. Planejando bem dá para visitar todos estes lugares.

Sobre o pagamento, as opções hoje são vastas, a maioria das empresas aceitam pagamento em boleto, cartão de crédito, transferência e existe também o financiamento. Confira a melhor opção para o seu bolso, mas não se comprometa com muito da sua renda mensal, porque além de tudo isso, terá que comprar moeda estrangeira para usar durante a viagem. 😉

Muitos perguntam quanto gastei ao total e quantos dólares levei para gastar por lá. Fiz uma planilha bem simples para compartilhar com vocês:

viagem-nay-2-2-ma-nagamini

Observação: 1) A taxa de câmbio do dólar sofreu diversas variações durante o meu planejamento e pagamento (sim peguei a maior alta histórica, hahaha); 2) Taxa de conversão da moeda estrangeira é uma média.

Sobre a quantia em U$ que levei para gastar por lá, foi mais do que suficiente para gastos com alimentação, compras, gastos com viagens que fiz, parques que frequentei e ainda voltei com $200 – fui mega econômica haha.

Andthat’sallfolks 😉
Em breve contarei tudo sobre os lugares que visitei, as diferenças culturais e coisas que deixam a gente de boca aberta quando tá na gringa.

Beijinhos e até mais :*

 

 

(Este é um texto de um dos colaboradores. Os comentários, opiniões e colocações são de inteira responsabilidade do autor. Não necessariamente refletem a opinião deste blog)

You Might Also Like

Sem comentários

Deixe uma resposta

Comente pelo Facebook