Eventos, feiras e exposições O que fazer em SP

Espetáculo: Cabaré Solanas

Não é um Cabaré comum…

Uma peça pra rir, chorar e, sobretudo se você for mulher, SE IDENTIFICAR. Esse é CABARÉ SOLANAS!

Fui assistir o espetáculo Cabaré Solanas, dirigido por Mario Spazziani e com meninas incríveis no elenco. Que por sua vez em sua maioria, são minhas amigas. Duas delas estavam comigo na peça Nora/5 #SomosTodasNora, que está disponível AQUI para você conhecer, caso não tenha acessado o post aqui do blog ainda.

Mario Spazziani nos dirigiu brilhantemente em Nora/5. A peça tratava especialmente de temas feministas, femininos e como o machismo acaba com a sociedade. Em Cabaré Solanas a ideia é praticamente na mesma linha.

Cabaré Solanas conta com um elenco inteiramente feminino e a principal abordagem é o lugar da mulher na sociedade, feminismo e machismo (que são duas coisas bem diferentes uma da outra, então são abordados os dois assuntos). Se você tem interesse em saber mais sobre feminismo ou já sabe, com certeza vai amar essa peça.

O diretor

O Mario teve muito cuidado desde o início, com todo o processo de criação (junto com as atrizes). Se você está se perguntando: por que um HOMEM seria o diretor de uma peça tão forte sobre feminismo? Ele tinha essa ideia há muito tempo e houve muito diálogo com o elenco, antes de começarem a colocar em prática. Era de muito interesse das meninas que a peça fosse feita com a direção dele, porque ele tem muita vontade de mostrar ao mundo o que é o feminismo e como o machismo pode ser devastador.

Nada mais justo do que deixar a arte falar sobre um tema desses, não é? E ele sempre deixou muito claro “era uma coisa que eu precisava falar, junto com essas mulheres”, afirma Mario. Continua: “[…] a gente conseguiu trocar num lugar de igualdade, que realmente é algo que a gente deseja: que a gente possa ter essa troca de uma forma justa, num patamar igual”.

O processo

A ideia sempre foi ter um time só de mulheres. A voz seria totalmente delas. O diretor pensou que já estava bom ele de homem na criação, rs.

Depois disso resolvido, eles decidiram trabalhar dança e canto. Tudo foi feito conforme o processo de cada atriz. Mas o que já estava definido desde o começo seria o estudo do material do Manifesto Radical Feminista.

O grupo iniciou os ensaios em Abril. Dentro desse processo, cada atriz tinha uma figura de alguma mulher importante para o feminismo para que apresentassem um workshop cênico durante os ensaios. Mas essas figuras não são retratadas no espetáculo. Essa é a importância de muito estudo, workshops e cenas num processo de criação de uma peça.

A música ao vivo

A ideia era que houvesse música ao vivo, de preferência uma pianista mulher para acompanhar as atrizes cantando. Infelizmente nenhuma conseguia participar da primeira temporada. Porém, Mario trouxe um pianista homem, o Murilo Emerenciano, e deu uma alternativa muito boa para a participação dele na peça. Mesmo não fazendo parte do grupo como ator, ele seria uma figura masculina em cena, mas com um destaque difernte. Então a figura dele era retratada única e exclusivamente como alguém que está a disposição das mulheres.

A estreia

Com nove meses de processo, o espetáculo estreou. Aprendi nas minhas aulas de teatro, ouvindo meus queridos professores, sempre dizerem que a gente só sabe como será mesmo a peça, depois da estreia. E não foi diferente com Cabaré Solanas. “De repente nove meses de muito esforço, ganharam sentido”, disse Mario Spazziani.

O que achei da peça

Sinceramente? Sou suspeita pra falar, mas está incrível. As atrizes são extremamente corajosas, talentosas e apaixonadas pela peça. Isso pra mim é nítido. Embora eu conheça a maioria delas, isso fica bem claro assistido Cabaré Solanas. É lindo vê-las cantarem e se apresentarem com tanta paixão e representatividade.

Achei ótima a dinâmica de como é apresentada. Todos os objetos de cena e os figurinos compõem muito bem esse conjunto. Mas não vou dar spoilers, porque está aberta a segunda temporada!

Segunda temporada

Depois da temporada de estreia (quatro espetáculos), muitas coisas foram alteradas, melhoradas e amadurecidas. O Mario disse outra coisa muito legal nessa conversa comigo: “o teatro amadurece quando você troca com a plateia”. Sabendo disso, eles estão de volta numa segunda temporada. Vou deixar as informações abaixo, pra você ir assistir!

Quero desejar meus parabéns a todas as pessoas que estão envolvidas com a peça Cabaré Solanas, e um grande beijo a todos vocês!

 

Às atrizes:

Bianca da Costa

Camilinha Ignacio

Denise Muramatsu

Drika Nascimento

Elle Henriques

Julia Mafra

Kellen Rodrigues

Mara Lucena

 

Ao pianista:

Murilo Emerenciano

 

E ao diretor:

Mario Spazziani

MERDA SEMPRE! 

Eu, Luckas e Lilian indo prestigiar o pessoal do CABARÉ SOLANAS (1ª temporada)

You Might Also Like

Sem comentários

Deixe uma resposta

Comente pelo Facebook