Planejamento Viaje na cultura pop

Justiça

Minissérie da Globo:

Na semana passada terminou Justiça, a minissérie exibida na Globo. Como fã de novelas, séries e seriados eu assisti e quero dividir a minha opinião sobre ela. Bom, para quem não assistiu, a minissérie foi exibida do dia 22 de Agosto à 23 de Setembro, depois de Velho Chico, por volta das 22h30.

Existiam quatro histórias diferentes: Vicente (Jesuíta Barbosa); Fátima (Adriana Esteves); Rose (Jéssica Ellen) e Maurício (Cauã Reymond). Apesar desses personagens serem aparentemente os protagonistas (porque foram os que ficaram presos por 7 anos e foram notícias de jornal juntos por duas vezes), suas histórias puxavam os outros personagens e todos acabavam participando da história um do outro, mesmo que em segundo plano. Desde o início, até o final, não só esses quatro, mas os outros personagens também tiveram um desfecho.

A cada dia da semana (exceto de quarta-feira) um personagem tinha sua história revelada. Todas elas se interligavam em algum momento, pois os quatro têm em comum o fato de terem sido presos no dia 28 de Junho de 2009 em Recife. Apesar de se tratar de um drama, e conter cenas tensas, algo que eu não costumo assistir, eu achei muito bem construído e não consegui deixar de assistir!

Os primeiros episódios já revelaram o que aconteceu para que cada um fosse preso. Os quatro personagens ficam 7 anos na cadeia, independente se cometeram de fato o crime ou se foram presos injustamente. A minissérie começa e termina com uma imagem da capa do jornal do dia, e a história de cada um está lá. A minha interpretação do significado da minissérie é que todas as confusões e desgraças aconteceram, quando os personagens quiseram fazer justiça com as próprias mãos. E acho que fica esse questionamento: vale a pena? Ou até mesmo: a justiça existe no Brasil? O que é justiça? Vingança ou justiça?

Li que o objetivo era comover e impactar os telespectadores. Não foi diferente! Ao decorrer da minissérie eu me surpreendi com o capricho com que foi feita.

Minhas impressões sobre o processo de construção

O roteiro é simplesmente brilhante e passa a sensação de que Manuela Dias construiu minuciosamente cada detalhe da trama! Também achei a direção artística de José Luiz Villamarim incrível! Na verdade a equipe toda fez um trabalho muito bom com essa minissérie. Edição e trilha sonora muito harmônicas também (detalhe é que os quatro protagonistas tinham a mesma trilha “Hallelujah”!) Outra coisa que eu estava super curiosa desde o começo era: a continuidade! Qualquer detalhe poderia estragar alguma das histórias, mas que trabalho bem feito das continuístas: Carla Neuma, Luana Auaxe e Juliana Fayet. Eu achei que veria várias pessoas nessa função, mas foram apenas três! Estão realmente de parabéns!

E nem preciso falar do elenco né? Além de nomes como Adriana Esteves, Debora Bloch, Cauã Reymond, a narração foi de ninguém menos do que Fernanda Montenegro! Realmente difícil não assistir! Sou suspeita pra falar do elenco, principalmente da Adriana Esteves, sou fã! Mas achei muito bem construídos os personagens também!

Bom, se você não assistiu ainda, os vídeos estão no site da Globo!

Beijos!

You Might Also Like

Sem comentários

Deixe uma resposta

Comente pelo Facebook